26 novembro, 2013

Planeta Proibido, 1956 - Fred M. Wilcox

SINOPSE

Uma nave espacial chega ao planeta Altair IV, com o objectivo de resgatar um grupo de cientistas colonizadores que lá haviam aterrado vinte anos antes com a nave espacial Belerofonte, e que nunca tinham dado notícias à Terra. São estranhamente recebidos com insatisfação pelo Dr. Edward Morbius e pela sua filha Alta, os únicos humanos ainda vivos, e que eram auxiliados por um fantástico robô.
O Dr. Morbius informa então ao Comandante da expedição J. J.Adams, que os outros exploradores da nave Belerofonte tinham morrido tragicamente devido a uma força invisível e misteriosa, e que somente ele e a filha eram imunes a essa força. Com a inexplicável insistência do Dr. Morbius em não deixar o planeta e requerer a retirada da expedição recém chegada, além da morte súbita e violenta de um dos oficiais por causas desconhecidas, o Comandante Adams decide ficar e investigar melhor o planeta proibido…

Produzido em 1956, durante a década de ouro do cinema fantástico, “Forbidden Planet” é considerado um clássico da ficção científica. Com Walter Pigdeon e Anne Francis nos principais papéis, “Forbidden Planet” assinalou um marco histórico no cinema de ficção científica.

ELENCO

Walter Pidgeon ... Dr. Edward Morbius
Anne Francis ... Altaira 'Alta' Morbius
Leslie Nielsen ... Commander J. J. Adams
Warren Stevens ... Lt. 'Doc' Ostrow M.D.
Jack Kelly ... Lt. Jerry Farman
Richard Anderson ... Chief Quinn
Earl Holliman ... Cook
Robby the Robot ... Himself
George Wallace ... Bosun
Robert Dix ... Crewman Grey (as Bob Dix)
Jimmy Thompson ... Crewman Youngerford
James Drury ... Crewman Strong
Harry Harvey Jr. ... Crewman Randall
Roger McGee ... Crewman Lindstrom
Peter Miller ... Crewman Moran
Morgan Jones ... Crewman Nichols
Richard Grant ... Crewman Silvers
James Best ... Crewman (uncredited)
William Boyett ... Crewman (uncredited)
Frankie Darro ... Robby the Robot (uncredited)
Marvin Miller ... Robby the Robot (voice) (uncredited)
Les Tremayne ... Narrator (voice) (uncredited)

FICHA TÉCNICA

Título : Planeta Proibido
Título original : Forbidden Planet
Duração : 98min
Idioma : Inglês
Ano : 1956
Gênero : Ficção/Terror
Direção : Fred M. Wilcox
Produção : Nicholas Nayfack
Roteiro : Irving Block and Allen Adler (story) William Shakespeare (play "The Tempest") uncredited
Fotografia : Cyril Hume
Música: Bebe e Louis Barron  

Efeitos Especiais por
A. Arnold Gillespie
Joshua Meador
Warren Newcombe
Irving G. Ries
Doug Hubbard (uncredited)
Robert Kinoshita .... Construtor do Robô (uncredited)
Glen Robinson .... special effects technician (uncredited)
Franklyn Soldo .... special effects technician (uncredited)

Efeitos Visuais por
Bob Abrams .... animation effects (uncredited)
Joe Alves .... assistant effects illustrator (uncredited)
Max Fabian .... special photographic effects (uncredited)
Howard Fisher .... matte painter (uncredited)
Henri Hillinck .... matte painter (uncredited)
Bob Trochim .... animator (uncredited)
Matthew Yuricich .... matte painting assistant (uncredited)

COMENTÁRIOS DE CARLOSSPACE MONSTER

Embora a década de 50 tenha sido fértil em filmes de ficção cientifica, poucos terão marcado tanto o gênero como O Dia em que a Terra Parou e Planeta Proibido. Este começou como um projeto de baixo orçamento dos produtores Allen Adler e Irving Block, mas estes, em vez de apresentarem a ideia à um estúdio de filmes B, apresentaram a sua história, na altura intitulada “Fatal Planet“, à Metro-Goldwyn-Mayer. Surpreendentemente o estúdio gostou da história e viu nela a oportunidade de produzir o seu primeiro filme de ficção cientifica. O empenho do estúdio foi tal, que se comprometeu a investir fortemente no filme, tendo este acabado por custar perto de 2 milhões de dólares, o dobro do que estava inicialmente previsto. No entanto, o compromisso da MGM implicou algumas alterações no argumento, que esteve a cargo de Cyril Hume, um romancista com pouca experiência em argumentos, mas que soube trazer novas ideias à história e integrar na perfeição os elementos de “A Tempestade”, a peça de William Shakespeare em que a história de Adler e Block se baseia.
A nível de casting, Planeta Proibido conta com a participação de excelentes atores, entre eles, Walter Pidgeon, cuja carreira começou no cinema mudo e se expandiu à Broadway, Anne Francis, que interpreta a personagem Altaira e Leslie Nielsen. Mais conhecido como ator de comédia, Nielsen tem, em Planeta Proibido, a sua grande estréia cinematográfica e logo como protagonista e galã. Planeta Proibido deu um impulso fantástico à carreira de Nielsen, que foi sedimentada posteriormente com papéis dramáticos, quer em filmes, quer na televisão. Apenas em 1980, ao protagonizar a comédia Airplane(Apertem os cintos... O piloto sumiu), é que a carreira de Nielsen tomaria o rumo pelo que é mais conhecido atualmente.
O galã Leslie Nielsen e a bela Anne Francis. 
Nielsen ficou mais conhecido já velho, interpretando o Detetive Policial Frank Derbin no Corra que a polícia vem aí!.

Planeta Proibido conta, ainda, com outras “estrelas”, nomeadamente o monstro ID, que marca a única vez em que um grupo de animadores da Walt Disney Pictures participou num filme que não da Disney, e Robby o Robô, um dos mais famosos robôs da história do cinema. Desenhado por Robert Kinoshita, “interpretado” por Frankie Darro e com voz de Marvin Miller, Robby custou cerca de $125 mil dólares (o mais caro adereço do cinema à época) e foi um fenômeno de popularidade. De tal forma, que o robô teve direito a uma linha de merchandising própria e que ainda hoje é um sucesso, tendo surgido em diversos filmes e séries de televisão ao longo dos anos (os filmes The Invisible Boy (1957), Gremlins (1984) e Absolutamente Loucos (1988) e as séries QuintaDimensão e The Man From U.N.C.L.E. são apenas alguns exemplos). Atualmente, Robby faz parte da coleção particular do produtor Bill Malone, considerado o maior colecionador de objetos de Planeta Proibido.
Monstro ID

As filmagens de Planeta Proibido decorreram, quase na sua totalidade, nos estúdios da MGM, onde foi necessário construir um fundo circular com cerca de três mil metros, tendo sido reutilizados parte de cenários de outros filmes do estúdio, entre eles um jardim do filme O Mágico de Oz. Antes da estréia do filme, os executivos da MGM resolveram testa-lo perante o público, uma vez que estavam receosos que a inovadora banda sonora do casal Bebe e Louis Barron não fosse bem aceita pelos espectadores. Mas a reação do público foi estrondosa, de tal forma que os executivos da MGM não permitiram mais nenhuma alteração ao filme e a versão que estreou no famoso Grauman’s Chinese Theatre, a 1 de Abril de 1956, foi a primeira do filme, que tinha, no entanto, algumas incongruências. Ao longo dos anos Planeta Proibido teve outras versões, nomeadamente quando foi exibido em televisão: a algumas cópias foram cortadas cenas do monstro ID, consideradas muito assustadoras para o público mais jovem (o monstro foi criado pelo mesmo grupo de pessoas que criou A Branca de Neve e os Sete Anões, Pinóquio, Bambi e Fantasia!).
Robby, o robô.

Embora destinado a um público jovem, Planeta Proibido foi um sucesso total, inclusive dos diversos produtos de merchandising e até do livro que romanceou a sua história. Numa prática comum em Hollywood, o sucesso de Planeta Proibido levou ao surgimento de uma onda de filmes e séries de televisão que tentavam emular as suas características, mas a verdade é que o filme perdura por si só e tornou-se numa fonte de inspiração. O maior exemplo disso mesmo é StarTrek, cujo criador (Gene Roddenberry) confessou que Planeta Proibido foi a sua fonte de inspiração na criação da famosa série de televisão.

Comentário extra por Cartwrighth.


Uma nota...é verdade que o filme não é parte das produções Disney, mas o fato é que seria, os membros que atuaram na animação do It e de outros efeitos, eram contratados exclusivos dos estúdios Disney e não trabalharam como free-lancer. O filme seria mais um produto da empresa, mas seu diretor administrativo de distribuição, avisou o Walt e o núcleo da Disney que o filme sofreria uma censura de 14 anos pelo teôr um tanto impactante de algumas cenas e um certo erotismo com a atriz Annie Francis.
Disney ordenou que Forbidden Planet fosse desvinculado da Disney, pois nessa época, os seus filmes eram livres para todas as idades e ele não queria que esse ponto idealista mudasse.
Assim os executivos da MGM, que já tinham iniciado os contratos de divulgação, contornaram a situação e enfim o clássico foi lançado nos cinemas.

Curiosidades por Fernando Theodosio

Apesar de não se passar no mesmo "universo" de Isaac Asimov, o filme se utiliza das três leis da robótica criadas no livro Eu Robô(1950). As leis são:

1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal.
2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e/ou a Segunda Lei.

Você também pode ver o video que fiz falando sobre o filme em meu canal do Youtube.

0 comentários: